A paroníquia é uma infecção na pele em redor das unhas das mãos ou dos pés. Afecção cutânea muito frequente, sobretudo nas mãos, que se inicia no rebordo cutâneo periungueal, por descolagem ou pequeno arrancamento de pequenos troços de pele, que actuam como porta de entrada a infecções.

Kingery e Thiemes, em 1925, descreveram pela primeira vez lesões de paroníquia em embaladores de frutas, sendo reproduzíveis ao inocular C. albicans (perionixe candidiásica) nas pregas ungueais, sob oclusão. Existem dois tipos de paroníquia: aguda e crónica.

A aguda atinge um dedo, a crónica atinge um ou vários dedos. Esta caracteriza-se por ter mais de 6 semanas de evolução com episódios de recorrência, podendo neste tempo melhorar e desaparecer, ser menos inflamatória, menos dolorosa e costuma apresentar-se na parte proximal da unha, podendo sobreinfectar-se.

Paroníquia

Neste Forum Vamos Descrever os Seguintes Tópicos

Causas

A paroníquia  bateriana é causada por bacterias (Stapbylococus aureus, pseudomonas aeruginosa ou Streptococcus). A paroníquia micótica é causada por um fungo ou uma infecção com leveduras (paroníquia candidiásica). Pode existir uma infecção bacteriana e micótica ao mesmo tempo. O risco de paroníquia  aumenta com diabetes, habito de roer unhas, trabalhos que requerem exposição frequente a água, químicos e manicura agressiva.

Sintomas

Os sintomas da paroníquia são:

  • Vermelhidão e inchaço da pele ao redor da unha.
  • Formação de pus perto da unha.
  • Dor e sensibilidade ao toque.
  • Descoloração da unha.

Prevenção

– Manter as mãos e os pés limpos e secos.
– Usar luvas de borracha se as mãos estão expostas rotineiramente a água ou químicos.
– Evitar roer as unhas.
– Evitar cortar ou arrancar as cutículas.
– Evitar as unhas artificiais, manicuras vigorosas ou tratamentos que removam as cutículas.

Factores de Risco

  • Diabetes.
  • Trabalhos que exijam exposição frequente a produtos químicos ou água (por exemplo, cozinheiros,  cabeleireiros, enfermeiros). 
  • Onicofagia (ter o habito de roer unhas)

Tratamento Específico

Paroníquia Aguda

Aplicar antibiótico em creme, como o ácido fusidínico, ao qual podemos associar corticóide. Se persiste a sintomologia, deve iniciar-se o tratamento com antibioterapia oral com flucoxacilina 500 mg/8 horas durante 7-10 dias e AINE.

Às vezes, a limpeza com anti-séptico pode ser suficiente. Se há infecção por Pseudomona aeruginosa (coloração esverdeada subungueal), devemos fazer lavagens com ácido acético (vinagre) a l-2%, durante 10 minutos. A drenagem deve fazer-se se apresentar pus.

Paroníquia Crónica

Pode ser de origem fúngica ou bacteriana. No caso de suspeita de uma candidíase, o tratamento deve ser um antifúngico oral e um creme antifúngico. Em diabéticos, a paroníquia é mais frequentemente causada por cândida.