O molusco contagioso é uma doença cutânea viral. As lesões consistem em pápulas pequenas, lisas, de cor pérola, umbilicadas no centro. Se se pressionarem lateralmente, sai uma massa caseosa. As localizações mais frequentes são o tronco, pálpebra, região genital e púbis, mas podem aparecer em qualquer parte do corpo.

O molusco contagioso pode transmitir-se por contacto directo através da pele, especialmente durante o contacto sexual. Mas também se pode contrair o vírus pelo contacto com objectos infectados, como roupas, toalhas e roupa de cama etc.

O molusco contagioso é uma doença comum em crianças e geralmente é transmitida por fômites (objecto ou substância que transporta organismos contagiosos).

Causas

O molusco contagioso é causado por uma virose, provocada por um vírus do grupo Poxvirus.

Sintomas

Os sintomas do molusco contagioso são:

– Papúlas pequenas e lisas de cor pérola.

que dão origem a:

– Coceira (comichão).
– Desconforto na área afectada.

Diagnóstico

O médico pode diagnosticar o mulosco contagioso apenas observando as lesões. Se for necessário fará uma biopsia cutânea.

Prevenção

Evitar contacto directo com as lesões da pele, não compartilhar roupa, roupas de cama etc.

Tratamento

Tem uma elevada transmissibilidade por roupas ou outros objectos de uso comum. Recomenda-se fazer tratamento por motivos epidemiológicos, embora as lesões costumem auto-regredir de forma espontânea em 1-2 anos.

O tratamento mais rápido e eficaz é a escarificação das lesões com agulha ou curetagem com cureta dermatológica, sendo a anestesia local habitualmente desnecessária, embora se o utente for uma criança, seja recomendável fazer anestesia local em forma de penso 1-2 horas antes.

Posteriormente faz-se toque com álcool iodado ou povidona iodada. Em casos pontuais (VIH, lesões extensas): crioterapia, durante 10-15 segundos. Estes doentes devem marcar nova consulta, passadas 2 semanas, para tratar as lesões novas que apareçam.

Fotos de Molusco Contagioso

1 COMENTÁRIO

  1. Há dez anos venho tentando tratar uma doença de pele e não venho tendo resultados positivos. Médicos,já fui desde professores universitários até recém-formados, sem obter resultados. Começa com uma coceira infernal, pouco depois a ferida está aberta. A coceira diminui e a ferida aumenta. ao fazer os curativos,as vezes saem de dentro das feridas algo como se fossem pequenas lagartas mas que não se movem. Dias depois sai algo como um jato de sangue que, na realidade, escorre sobre a pele, com uma proteção. Parece um animal. Sei que é um parasita. Já fiz três biopsias: 1- dermatite seborreica; 2- liquen; 3 -mordida de insetos. Fiz, também, um patológico que disse se pele. Já usei vários medicamentos e os que chegaram mais perto de sarar foi a pomada Clotrimazol em creme combinada com Ciprofloxacino de 12 em 12 h., Quadriderme e Decadron 1 v. dia. Sera que os senhores poderão me ajudar? Por causa dessas feridas já adquiri uma polineuropatia nos membros inferiores e superiores por haver tomado durante 3 anos Talidomida. Desde já agradeço o que puder ser feito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here