A leucoplasia é uma lesão pré-cancerosa que surge na língua ou na parte interna da bochecha, como resposta a uma irritação crónica. Existem vários tipos:

– A leucoplasia homogénea é uma lesão uniformemente branca, de consistência firme, pouca espessa e de superfície lisa ou rugosa.

– A leucoplasia nodular é uma lesão com bordos heterogéneos, que apresenta pequenas elevações brancas e vermelhas arredondadas da mucosa, que dão um aspecto granular.

– A leucoplasia pilosa é uma lesão que ocorre nos bordos laterais da língua com aspecto esbranquiçado, e normalmente observa-se em pessoas com HIV ou outro tipo de deficiência imunológica grave.

Leucoplasia na Lingua

(Veja aqui a nossa galeria completa de Fotos de Leucoplasias).

Causas

As leucoplasias podem classificar-se em induzidas por factores externos e idiopáticas. O tabaco é uma das causas principais da leucoplasia, sendo as leucoplasias por tabaco entre seis e dez vezes mais frequentes que as produzidas por outras causas.

Outros factores que têm sido considerados indutores da leucoplasia são o consumo excessivo de álcool, a alimentaçáo inadequada com deficiências vitamínicas ou de minerais, os hábitos compulsivos (morder partes da boca), a pobre higiene bucal, as próteses mal ajustadas e a existência de ângulos agudos das coroas ou chumbos.

Sintomas

Os sintomas da leucoplasia são:

– Lesão na língua ou no interior da bochecha.
Manchas brancas na língua ou no interior da boca.
– Sensibilidade ao toque, calor ou alimentos picantes.
– Dor ou outros sinais de infeção em casos crónicos.

 Em alguns casos, a leucoplasia assemelha -se á candidíase oral, uma infecção associada a HIV/SIDA e a uma atividade imunitária reduzida. A leucoplasia é geralmente inofensiva, mas, por vezes, leva ao câncer. Se você tiver algum destes sintomas por mais de uma semana, consulte o seu médico ou dentista.

Diagnóstico

Na maioria dos casos, um dentista pode diagnosticar leucoplasia através de um exame bocal. Para confirmar o diagnóstico ou para verificar se há câncer, você pode precisar de uma biópsia. Isso envolve a remoção de algumas células com uma pequena escova. Demora apenas alguns minutos e é indolor. Um patologista verifica essas células para detectar sinais de câncer. Por vezes, o dentista utiliza um bisturi para remover as células, após anestesiar a área.

Prevenção

Para ajudar a reduzir as probabilidades de vir a contrair leucoplasia, siga os seguintes passos:

  • Evite fumar.
  • Evite a ingestão de álcool.
  • Consulte regularmente o dentista.
  • Coma frutas e legumes, visto que têm bastantes antioxidantes.

Fatores de Risco

Um fator de risco é algo que aumenta a sua chance de contrair uma doença ou condição. Discuta esses fatores de risco com o seu médico:         –

–  Idade: maiores de 65 anos.
–  Sexo:  Mais homens do que as mulheres contraem leucoplasia.    
–  Estilo de vida:  O consumo de tabaco.
 O consumo de álcool por períodos prolongados . 
Condição: o sistema imunológico enfraquecido pelo vírus HIV.

Tratamento

O objectivo do tratamento é eliminar a lesão. A eliminação da fonte de irritação é importante e pode levar ao desaparecimento da lesão.

– É necessár tratar as causas dentais, como dentes ásperos, superfície irregular nas próteses, tão cedo quanto possível.
– Deve suspender-se o hábito de fumar.

Tratamento Específico

A excisão cirúrgica da lesão pode ser necessária. Existem outras opções terapêuticas como o ácido retinóico ou a fotodinâmica. Depois da eliminação da doença, os doentes devem ser vigiados em intervalos de 3 a 6 22% depois da excisão a laser. se nas áreas adjacentes à lesão primária.

Em todos os casos, só se considera que a cura foi total se não se observar nenhuma recorrência nos 3 anos seguintes ao tratamento. Para o médico de família, o fundamental perante uma suspeita de leucoplasia é encaminhar o doente para um dermatologista para a avaliação e confirmação, que o doente seja visto atempadamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here