A leishmaniose cutânea ou “Botão de Oriente” é uma dermatose causada pela inoculação de Leishmania braziliensis ou trópica por picada do mosquito phlebotonxus (mosca de areia). Produzem-se nódulos semelhantes a furúnculos, na pele,pouco dolorosos que posteriormente
se ulceram, que curam sem tratamento em aproximadamente 1 ano, deixando uma feia cicatriz, sendo a localização mais frequente a face.

Ocorre em países da costa do mar Mediterrâneo, no Médio Oriente (arábia Saudita e Síria) e América do Sul e Central. Em Portugal, é praticamente desconhecida. Contudo, hoje em dia, devido às viagens à volta do mundo, por turismo ou trabalho, sobretudo das regiões tropicais e subtropicais, podemos encontrar doentes com doenças tropicais como a leishmaniose cutânea, pelo que teremos de considerar a sua existência. Em Espanha, existem pequenos focos endémicos na costa de Levante (Valência, Alicante, etc).

Leishmaniose Cutânea

Neste Fórum Abordamos os Seguintes Tópicos

Causas

O vector é o mosquito Phlebotomus. O período de incubação é de 1 ou 2 meses depois da picada. As localizações são em zonas descobertas (face, mãos, pés). O sinal característico é uma pequena pápula que posteriormente se ulcera, produzindo, por vezes, linfangite da zona.

Tratamento

Não existe vacina específica para esta doença, pelo que a prevenção da mesma se baseia em evitar a picadura de insectos. O tratamento de eleição são os antimoniais pentavalentes, embora em geral os resultados sejam poucos satisfatórios, anfotericina B ou cetoconazol.

Na maioria dos doentes, é provavelmente mais simples não fazer nenhum tratamento médico, aplicar anti-sépticos locais e deixar a doença seguir o seu curso natural. O mais correcto será encaminhar o doente ou contactar uma consulta de Medicina Tropical.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here