O Herpes Genital trata-se de uma infecção causada pelo Herpesvirus hominis (vírus herpes simplex). Existem dois serótipos de vírus Herpes Simplex (VHS). Classicamente considera-se que o vírus VHS 1 provoca lesões herpéticas em todas as zonas do corpo, excepto nas áreas genitais e anais, onde estas são provocadas com mais frequência (90%) pelo vírus VHS 2.

(Leia artigo completo sobre: Herpes Labial Herpes Zóster (Zona)).

O herpes genital transmite-se por contacto sexual, após um período de incubação de 2-12 dias. A infecção primária apresenta-se classicamente com máculas (manchas) e pápulas que progridem para vesículas (bolhas) agrupadas em “racimo” que se rompem passados 1-2 dias, deixando úlceras superficiais.

Costuma causar dor local intensa. Em 20-40% dos casos, há disúria (dificuldade em urinar). Podem aparecer sintomas constitucionais como febre, mal-estar geral, cefaleias e mialgias (dores musculares).

O herpes genital é uma doença sexualmente transmitida. Pode ser transmitida pela relação sexual anal, oral ou vaginal. Normalmente, uma pessoa só pode estar infectada por o vírus VHS 2 quando manteve contacto sexual com alguém que tem uma infecção genital. A transmissão pode ocorrer de um parceiro/a  infectado/a, que não tem nenhuma ferida visível e pode não saber que está infectado/a.

(Ver Fotos Aqui: Fotos de Herpes GenitalFotos de Herpes Labial e Fotos de Herpes Zóster).

Causas

O herpes genital é causado pelo vírus Herpes Simplex tipo 2 (VHS 2) cerca de  90% dos casos, e em menor frequência o tipo 1 (VHS 1).

Sintomas

Os sintomas do herpes genital são:

– Dor local intensa.
– Febre.
– Mal-estar geral.
– Cefaleias (dores de cabeça).
– Mialgias (dores musculares).
– Coceira (comichão).
– Bolhas em redor da zona infectada.

Herpes na Gravidez

É fundamental que uma mulher grávida infectada por o vírus VHS 1 ou VHS 2 deve consultar o médico e informá-lo que tem sintomas de herpes. Por vezes, a infecção por herpes genital pode causar aborto espontâneo ou parto prematuro. A infecção por herpes pode ser transmitida da mãe para o filho causando uma infecção potencialmente fatal (herpes neonatal). É importante que as mulheres evitem contrair herpes genital durante a gravidez.

Uma mulher grávida com herpes genital  só pode tomar medicamentos antivirais  a partir das 36 semanas de gestação até ao parto, para reduzir o risco de um surto. Quando chegar o momento do parto, deve ser feito um exame aprofundado, e se os sintomas do herpes estiverem presentes no parto, geralmente é realizando uma cesariana.

Diagnostico

As infecções por VHS podem ser diagnosticadas por um exame de sangue. As pessoas devem conversar com o médico sobre as opções de exames de sangue. 

Como Evitar o Herpes Genital

O uso regular de preservativos de látex pode reduzir o risco de contrair herpes genital, o preservativo ajuda a proteger do herpes que ocorre na área genital de homens e mulheres. No entanto, os surtos podem ocorrer em áreas onde o preservativo não consegue alcançar.

O caminho certo para evitar a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, incluindo herpes genital, é manter um relacionamento de longo prazo com o mesmo parceiro/a. Evitar mudar constantemente de parceiros/as.

O Herpes Genital Tem Cura

Ainda não existe nenhum tratamento que possa curar herpes. No entanto, os medicamentos antivirais podem evitar ou diminuir a duração dos surtos durante o tempo que se toma a medicação. Além disso, a terapia supressiva diária (por exemplo, o uso diário de medicamentos antivirais) para herpes pode reduzir o risco de transmissão.

Qual é a Relação do Herpes Genital e do Vírus HIV

O herpes genital pode causar feridas ou cortes na pele ou nas membranas mucosas (mucosa interna da boca, vagina e recto). As feridas genitais causadas pelo herpes podem sangrar facilmente. Se um parceiro/a  infectado/a com o vírus HIV, tiver relações sexuais com um parceiro/a que contraiu herpes genital o risco de transmissão do virus HIV é maior.

Tratamento

– Aconselha-se a fazer banhos de assento de sal (uma colher em 600 ml de água), para lavar a área genital, e a aplicar compressas húmidas com soro fisiológico, durante 10-15 minutos, 3-4 vezes ao dia, com a finalidade de evitar sobreinfecções e facilitar que a lesão seque.

– Tratamento do companheiro: medidas preventivas, evitando relações enquanto existirem lesões. Se apresentar úlceras aplicarse-á o mesmo tratamento que à(ao) companheira(o).

Tratamento Sistémico

– A primo-infecção genital trata-se com antivirais por via oral.

– O tratamento antiviral oral reduz o tempo de cura das lesões, a duração e a intensidade dos sintomas, mas não previne as recorrências.

Tratamento Antiviral Oral do Herpes Genital

 quadro herpes genital

Tratamento Tópico

– Nas recorrências utiliza-se Aciclovir creme cada 4 horas (durante o dia) durante 4 dias. Quando as lesões estiverem secas pode aplicar-se uma pomada de Povidona Iodada para prevenir as sobreinfecções bacterianas.

Atenção: No espaço de 12 meses, 90% dos utentes apresentam pelo menos um episódio de recorrência, desde o primeiro episódio de herpes genital. Este pode ser sintomático ou assintomático. Cerca de metade dos doentes apresentam sintomas prodrómicos (é indicativo de uma patologia clínica) antes do aparecimento da lesão recorrente. Para as recorrências genitais, recomenda-se a aplicação de povidona iodada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here