A dermatite seborreica (eczema seborreico) é uma dermatose crónica, muito comum e de etiologia imprecisa. Alguns médicos consideram esta dermatite como uma forma de transição entre o eczema propriamente dito e a psoríase, especialmente em casos de formas escamosas. No adulto, localiza-se frequentemente no couro cabeludo e sobrancelhas podendo afectar também sulcos nasolabiais, nariz e, às vezes, a zona interescapular (isto é, parte central das costas) e a área pré-esternal (externo).

Na face, estas lesões são igualmente frequentes, constituindo a afectação palpebral a denominada blefarite seborreica. As zonas retro-auricular e canal auditivo externo são também afectadas com frequência. Nos doentes com SIDA, o quadro é muito mais agressivo e extenso (eritrodermia seborreica).

Causas

Actualmente aceita-se que o Pityrosporum ovale ( é um género de fungo) é o agente causante da dermatite seborreica, embora factores como o stress estejam relacionados.

Sintomas

– Pele vermelha.
– Descamação.
– Coceira (comichão).
– Queda de cabelo (pode ocorrer ou não).

Todos estes sintomas ocorrem na zona afectada.

Tratamento

– Informar o utente que a dermatite seborreica do adulto é um processo crónico que pode cursar com surtos de agravamento e que o tratamento visa controlar as manifestações clínicas e não curar a doença.

– Por outro lado, também se deve alertar o doente de que a terapêutica tem de ser mantida por longos períodos de tempo e repetida nas agudizações.

– Habitualmente, esta patologia apresenta melhorias ao longo dos anos, agravando-se com o stress e outros factores emocionais e piorando também em ambientes muito secos.

Tratamento Farmacológico

A dermatite seborreica da face, sobrancelhas, sulcos nasogenianos, bordo frontal de implantação do cabelo, zona retro-auricular e canal auditivo externo pode tratar-se durante o surto agudo, com a aplicação de um corticóide tópico de baixa potência, em forma de loção, espuma, creme ou emulsão, 1-2 vezes ao dia, durante 4-6 dias (por exemplo hidrocortisona a 1%) recorrendo a outro mais potente de nova geração (como furoato de mometasona) se o primeiro não for eficaz.

Outra opção é fazer lavagens diárias com um champô ou gel antifúngicos como cetoconazol ou clotrimazol. Para prevenir as aguadizações, aconselha-se a aplicação de um antifúngico tópico ou de queratolítico. Também é importante a lavagem diária da cara com um champô anti-seborreico, como os de piritiona de zinco, prirotonolamida ou que contenham antifúngicos.

No Lactente/Criança

A idade de aparecimento ocorre entre a segunda e oitava semanas de vida e os 12 meses, podendo reaparecer no adolescente.

No lactante a dermatite seborreica localiza-se preferencialmente no couro cabeludo, fronte (região anterior do crânio), face e regiões retro-auriculares, podendo atingir a área das fraldas, especificamente na zona das pregas cutâneas.

– Couro cabeludo

Vaselina salicilada de 2 a 5%, conforme a situação clínica, aplicada por tempo suficiente para amolecimento das crostas escamosas. Por isso, aconselhamos a que seja aplicada durante a noite, e de manhã fazer lavagem com champô suave. Deve usar-se 2-3 vezes por semana.

– Outras localizações

Os princípios terapêuticos baseiam-se na adequada higiene cutânea e no controlo e prevenção da infecção secundária.

– Vaselina salicilada de 2 a 5% conforme a clínica.

– Corticóides tópicos de baixa potência em cremes, como hidrocortisona a 1%, isolados ou misturados em partes iguais com creme de cetoconazol a 2% ou clotrimazol a 2%.

– Nas lesões sobreinfectadas:

– Por cândida: nistatina, derivado do imidazol.

. Por estreptococo/estafilococo.

Atenção: Dado o carácter auto-resolutivo, são desnecessários tratamentos intempestivos nos casos banais. É importante manter uma boa higiene cutânea. Ocasionalmente, uma dermatite com as características de eczema seborreico diagnosticada nos primeiros l-2 meses de vida pode evoluir como autêntico eczema atópico.

No Adolescente/Adulto

As lesões localizam-se preferencialmente no couro cabeludo, sobrancelhas, pestanas e na região pré-esternal.

Couro cabeludo

No caso de se encontrar numa fase inflamatória, deve aplicar-se uma solução capilar de betametasona e ácido salicílico à noite e lavar de manhã com champô suave. Deve utilizar- se 3 vezes por semana e ir diminuindo.

Numa fase de manutenção deve aplicar-se champô de cetoconazol 2-3 vezes por semana, alternando com lavagem diária com champô suave.

Outras localizações

Creme de cetoconazol a 2% ou clotrimazol a 2%, 1 vez ao dia, durante 1 mês. Se existir inflamação e prurido, aplicar hidrocortisona 1%, 2 vezes ao dia, durante 5-7 dias.

Fotos de Dermatite Seborreica

Outros tipos de Dermatites (Eczemas)