A celulite infecciosa é uma inflamação do tecido conjuntivo celular subcutâneo. Um tipo de tecido conjuntivo areolar, densamente povoado por células (especialmente células de gordura )  (células do tecido adiposo). Normalmente é causada por infecções bacterianas, que podem ser provenientes de bactérias exógenas.

Ao contrário do que se verifica nos quadros de erisipela, que afecta a derme, a celulite denota uma inflamação mais profunda, que afecta a hipoderme e o tecido conjuntivo subcutâneo e não é necessariamente de causa infecciosa. Pode apresentar-se com febre, compromisso do estado geral, bacteriemia e/ou abcessos locais. São frequentes nas extremidades inferiores, mas pode aparecer em qualquer parte do corpo.

Celulite Infecciosa

Neste Fórum Abordamos os Seguintes Tópicos

Causas

Apesar de uma grande parte destes quadros estarem associados a bactérias, tais como, Streptococcus pyogenes (e ocasionalmente a streptococcus agalactiae), também o staphylococcus aureus pode causar esta patologia, o que dificulta as opções terapêuticas pela resistência quase universal que este microrganismo apresenta à penicilina na comunidade.
Entre as causas não infecciosas que podem confundir-se com a celulite, a tromboflebite superficial ( inflamação de uma veia da superfície por um coagulo de sangue) deve ser destacada pela sua importância em Medicina Familiar.  Nesta última condição, é possível, em ocasiões, palpar um trajecto venoso superficial inflamado. Habitualmente, o doente não tem febre alta e responde favoravelmente ao uso de anti-inflamatórios não esteroides, sem necessidade de, utilizar antimicrobianos (substância que mata ou inibe o crescimento de microorganismo).

Sintomas

Os sintomas da celulite infecciosa são:

– Febre.
– Dores de cabeça.
– Vermelhidão, inchaço, calor e dor na zona infectada.

Tratamento

– Imobilização e elevação da zona afecfada, com repouso na cama para reduzir o edema local.

– Devem aplicar-se compressas húmidas com soro fisiológico ou solução anti-séptica que diminuem a dor e previnem o aparecimento de flictemas (lesão cutânea).

Tratamento farmacológico

– Antibióticos por via oral durante um mínimo de 10 a 14 dias. A etiologia dos quadros de celulite não está obrigatoriamente relacionada com estreptococos, podendo também ser causada por S. aureus, microrganismo resistente à penicilina, devido à presença de B-lactamases. Assim, para o tratamento em caso de celulite deve escolher-se entre penicilinas estáveis a estas enzimas (cloxacilina 500 mg, de 8/8horas), combinações com inibidores de B-Lactamases (amoxicilina-ácido clavulânico 825/125 mg, de 12/12 horas) cefalosporinas anti-estafilocócicas (cefazolina) ou lincosamidas (clindamicina 300mg, de 6/6 horas).

– Em caso de febre alta, mau estado geral do doente e patologias crónicas concomitantes (diabetes ou cirrose), aconselha-se a via intravenosa, pelo que estes devem ser encaminhados para o Serviço de Urgências do hospital.

– Antipiréticos.

– Para evitar as recidivas, teremos sempre que descobrir e tratar a porta de entrada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here